segunda-feira, 18 de novembro de 2013

AVALIAÇÃO DA CATEQUESE



 
AMIGOS (AS) CATEQUISTAS!!

               Final de ano... Planejamento para o próximo, buscando acertar mais, crescer mais, anunciar mais, celebrar melhor... Por isso avaliar é importante!! Na sequência 2 modelos de avaliação!!! Espero que possa ajudá-los no processo de fazer uma catequese sempre mais com o rosto de Cristo!!!

AVALIAÇÃO DA CATEQUESE COMO MEIO DE CRESCIMENTO (verificar sequência)

               “Educar na fé é como percorrer um caminho. Partimos de um lugar, ou seja: das condições devida e de fé dos nossos catequizandos e a partir daí, tentamos chegar a um destino, esse é sempre Jesus, “o caminho de Cristo «leva à vida»“, mas precisamos conhecer o itinerário que nos é fornecido pelos objetivos propostos pelos catecismos e guias e ou aqueles que o grupo define de acordo com o Pároco e ou coordenação. Para fazer o caminho, usamos determinadas estradas, que são as atividades e métodos que utilizamos ao longo do ano.Avaliar é uma atividade de catequese (como qualquer outra, ex.: acolhimento) que deveríamos usar com frequência, para saber onde estamos, em relação ao itinerário previsto e se precisamos de fazer correções ou mesmo pedir ajuda. Pois quando reconhecemos que não há progressão,quando as dificuldades do caminho não nos deixam avançar, apesar da oração e dos nossos esforços, é indispensável (obrigatório) colocar o problema à coordenação e ao Pároco. Porque se continuo a avançar deixando os problemas acumulados dificilmente encontro o caminho, perco o rumo, criando uma falsa caminhada que pode deixar marcas graves.Ao avaliarmos, temos de fazer perguntas sobre nós mesmos. Isso ajuda-nos a ver com mais lucidez o que andamos a fazer.Torna-se mais claro o que fazemos, se estamos a fazer bem ou se estamos a fazer menos bem ou mal. Ao avaliarmos damos significado à catequese. Aprendemos a interpretar a realidade e a prever os possíveis efeitos para preparar melhor o futuro.Ao avaliar, estamos a promover a criatividade, evitando repetir os mesmos erros.Ao avaliarmos tentamos melhorar a catequese

.       Cada avaliação tem como fim último ajudar os catequistas e os catequizandos a ficarem mais próximos do Evangelho.

        O tempo da avaliação é um convite à conversão. É um estímulo a uma maior coerência evangélica. Toda a avaliação de qualidade deve ser integral. Avaliar o ser, saber e o saber fazer.

Avaliar os conhecimentos e as competências é relativamente fácil; mas julgar o saber ser é muito mais delicado.    

               Nunca é demais recordar que não se avaliam atividades (por exemplo: a celebração correu bem – isso não é avaliar o principal) o que se deve avaliar é o crescimento, o caminho percorrido pelos catequizandos (então seria: A maioria dos catequizandos celebrou com entusiasmo...)

               Com esta avaliação não se pretende fazer acusações nem premiar heróis. É apenas uma ajuda para vermos melhor o que fizemos. O que é sempre um bom ponto de partida para melhorar. “O inquérito é anônimo, não escreva o seu nome, mas procura responder dentro da sua realidade”.

                Por vezes não chega avaliar a catequese. Também o nosso desempenho deve ser alvo de reflexão, sem, contudo cairmos no erro de nos julgarmos melhores ou perfeitos. Afinal, cada um tem um ou outro aspecto que pode melhorar, tem um ou outro ponto em que trabalha melhor e pode (e deve) partilhar, ajudar.

               Lembre-se que avaliar é “rever” o caminho feito, celebrar as vitórias, superar os fracassos e reavivar as esperanças, mas acima de tudo, CONVERTER-SE..

               QUE O SANTO ESPIRITO O (A) ILUMINE PARA QUE SUA AVALIAÇÃO SEJA FEITA COM O CORAÇÃO E FORTALEÇA SUA VOCAÇÃO DE CATEQUISTA.

AVALIAÇÃO DA CATEQUESE COMO MEIO DE CRESCIMENTO

 Avaliar-me como catequista e como cristão  (assinala com X) a catequese

1-Quais destas experiências de oração te ajudam a rezar melhor?

Escuta da Palavra de Deus

Meditação

Oração espontânea de agradecimento ou de perdão

Rezar com os salmos

Oração organizada com o grupo de catequistas

Eucaristia

2-Qual delas é mais difícil para você? (escreve o(s) numero(s)) __________ 

3-Qual a mais útil para ajudá-lo(a) a crescer como cristã(o) _____________ 

4-Quais os modos de oração mais úteis para educar os catequizandos à oração? (pode indicar nº ou escrever outras formas) _____________________________________________________  _____________________________________________________________________________ 

 
Eu e os outros catequistas

1-Entre todos os momentos que viveu com os outros catequistas, diga um dos mais fáceis, um dos mais difíceis e um os que mais o (a) enriqueceu? ________________________________________  _____________________________________________________________________________ 

2-O que você mais aprecia nos outros catequistas? (assinala com X sua (as) preferências)

        • A capacidade de atrair os catequizandos

• A simplicidade

· A calma

• A preparação

• A constância

• A alegria constante

• A maturidade espiritual

3-Entre estas atitudes, quais as que mais o (a) desagradam?

• A inveja

• A atitude de superioridade

• A desconfiança

• Estar sempre a lamentar-se de tudo e de todos

• O mau exemplo

 

Como meio de crescimento






1-Você se sente capaz de ir falar com um catequista acerca das suas atitudes que acha incorretas ou prefiro calar-me?

2-Você se sente a necessidade de viver, juntamente com os outros catequistas, experiências de formação espiritual, cultural e catequética? -----------------------sim nãoSugestões: ___________________________________________________________________  _____________________________________________________________________________ 

 Eu e os catequizandos
 



1-Quais as atitudes mais comuns quando estou com os catequizandos?

• Escuta

• Apoio

• Disponibilidade

• Ajuda

• Diálogo

OU

• Impaciência

• Cansaço

• Confronto

• Imposição

• Irritação

 

Eu e eu

Porque optei por fazer catequese?
· Porque os meus amigos também são catequistas
· Porque gosto de crianças
· Porque o pároco me pediu
· Porque tenho muito tempo livre
· Porque me sinto chamado a anunciar o Evangelho
· Para fazer novas amizades
· Para me sentir realizado (a)
· Para me doar de forma gratuita
· Porque sei que deixa a minha família contente
2- Sinto-me apoiado pela comunidade cristã?
3- Qual destas expressões é mais acertada?
· Sou catequista porque os catequizandos precisam de mim
· Preciso de anunciar, testemunhar, dizer que creio em Deus
4- O ser catequista fez amadurecer a minha experiência de fé?
5- Quais as descobertas, positivas e negativas, que fiz na minha personalidade e no meu caráter?

6- O que aprendi este ano ao fazer catequese?
7- Os catequizandos “pedem” muitas coisas ao amigo mais velho (=catequista) que os acolhe, que reza com eles, que canta, que prepara as festas, que os anima… Quais as coisas que me deram mais prazer fazer com eles e quais as que me foram mais custosas?
8
- Estarei disponível para continuar na catequese?



Eu e meu pároco

1-Como é meu relacionamento com meu pároco?

2-Sinto seu apoio?

3-Encontro acolhida no meu apostolado?

4-Ele é presente na caminhada catequética?

5-Existe diálogo?

 Irmãos, eu não julgo já ter alcançado Cristo. Uma coisa, porém faço: esquecendo o que fica para trás, lanço-me para o que está à frente. Lanço-me em direção à meta, para conquistar o prêmio que do alto, Deus me chama a receber no Cristo Jesus” (Fl 3, 13-14)

 
 


2 comentários: