quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

2012: A GRAÇA DE DEUS RENOVADA!



 Mais um ano! Mais uma oportunidade que o Senhor nos concede para novos planos, para vivermos a Sua Graça!
         1º de janeiro: DIA MUNDIAL DA PAZ:educação é uma
aventura fascinante.

          Todos os anos o Santo Padre envia ao mundo a sua mensagem de esperança e paz. A mensagem do Papa Bento XVI para o 45º Dia Mundial da Paz é dedicada este ano ao tema “Educar os jovens para a justiça e para a paz”. O tema escolhido aborda “uma questão urgente no mundo de hoje: escutar e valorizar as novas gerações na realização do bem comum e na afirmação de uma ordem social justa e pacífica, na qual possam ser plenamente manifestados e realizados os direitos e liberdades fundamentais do ser humano”.
     Desde sua eleição em abril de 2005, Bento XVI escolheu como temas para a celebração anual do dia 1º de Janeiro, a verdade, a dignidade da pessoa, a unidade da família humana, o combate contra a pobreza, o meio ambiente e a liberdade religiosa.
         A proposta de dedicar à Paz o primeiro dia do novo ano não tem a pretensão de ser qualificada como exclusivamente religiosa ou católica. Antes, seria para desejar que ela encontrasse a adesão de todos os verdadeiros amigos da Paz, como se se tratasse de uma iniciativa sua própria. “A Igreja católica, dizia então Paulo VI, com intenção de servir e de dar exemplo, pretende simplesmente lançar a idéia, com a esperança de que ela venha não só a receber o mais amplo consenso no mundo civil, mas que também encontre por toda a parte muitos promotores audazes, que imprimam ao Dia da Paz, um caráter sincero e forte, de uma humanidade consciente e liberta dos seus tristes e fatais conflitos bélicos, que quer dar à história do mundo um futuro mais feliz, ordenado e civil".
     Para alguns de nós, a paz é uma realidade quotidiana. As nossas ruas são seguras e os nossos filhos vão à escola. Quando se vive tranquilo, os preciosos dons da paz quase passam despercebidos. Mas, para um número demasiado elevado de pessoas, no mundo de hoje, esses dons não passam de um sonho irrealizável. Vivem prisioneiras da insegurança e do medo.
         
 Na sua mensagem para o Dia Internacional da Paz 2012 “EDUCAR OS JOVENS PARA A JUSTIÇA E A PAZ”, Bento XVI convida a olhar o 2012 com uma atitude de confiança, mesmo se no último ano “cresceu o sentido de frustração por causa da crise que aflige a sociedade, o mundo do trabalho e a economia”.  Quase parece que um manto de escuridão teria descido sobre o nosso tempo, impedindo de ver com clareza a luz do dia. O Papa se dirige diretamente aos jovens na convicção de que eles podem, com o seu entusiasmo e idealismo, oferecer uma nova esperança ao mundo.
         Depois de recordar a necessidade de “educar à liberdade e verdade” Bento XVI reafirma que “não são as ideologias que salvam o mundo, mas unicamente o voltar-se para o Deus vivo que é amor. E que mais nos poderia salvar senão o amor?”. O Pontífice convida então a olhar com mais esperança para o futuro e lança enfim um forte apelo aos jovens: “não se deixem tomar pelo desânimo diante das dificuldades nem se abandonem a falsas soluções, que frequentemente se apresentam como o caminho mais fácil para superar os problemas. Não tenham medo de se empenhar, de enfrentar a fadiga e o sacrifício. A Igreja confia em vocês, acompanha-os, encoraja-os e deseja oferecer-lhes o que tem de mais precioso: a possibilidade de levantar os olhos para Deus, de encontrar Jesus Cristo – Ele que é a justiça e a paz”.
       
 O Papa apela à construção de “uma sociedade de rosto mais humano e solidário”, sublinhando que “não se pode sacrificar a pessoa para alcançar um bem particular, seja ele econômico ou social, individual ou coletivo”.
        A educação para a paz deveria ser ação inata do cristão, pois por Jesus somos uma família reconciliada. Devemos levantar os olhos para Deus, como interroga o salmista:
«Levanto os olhos para os montes, de onde me virá o auxílio? » (Sal 121, 1). A todos, particularmente aos jovens, quero bradar: « Não são as ideologias que salvam o mundo, mas unicamente o voltar-se para o Deus vivo, que é o nosso criador, o garante da nossa liberdade, o garante do que é deveras bom e verdadeiro (…), o voltar-se sem reservas para Deus, que é a medida do que é justo e, ao mesmo tempo, é o amor eterno. E que mais nos poderia salvar senão o amor? ». O amor rejubila com a verdade, é a força que torna capaz de comprometer-se pela verdade, pela justiça, pela paz, porque tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta (cf. 1 Cor 13, 1-13).
    “Quando o homem se crê um ser absoluto, que não depende de nada nem de ninguém e pode fazer tudo o que lhe apetece, acaba por contradizer a verdade do seu ser e perder a sua liberdade”, alerta Bento XVI.
      Segundo o Papa, “o homem, para exercer a sua liberdade, deve superar o horizonte relativista e conhecer a verdade sobre si próprio e a verdade acerca do que é bem e do que é mal”.
         E hoje, que também celebramos Maria, Mãe de Deus, sejamos guiados pelas suas mãos. Que Ela nos conduza pelos caminhos de Seu Filho bendito, na construção da Paz e Fraternidade Universal.
A todos (as) catequistas e familiares desejo que com a proteção dessa Mãe querida, todos tenhamos um abençoado Ano Novo, em que possamos conviver e amar, assim como somos amados por Deus.
Diác. Flori


terça-feira, 20 de dezembro de 2011

FELIZ E SANTO NATAL 2011

PRESENTE DE DEUS: O NATAL DE JESUS
“Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós um Salvador que é o Cristo Senhor” (Lc 2, 11)

            Natal, tempo de renovar as esperanças! Confie o Senhor está com você!
            Este é o sentido do Natal, pois Deus quer dar ao ser humano a certeza de que não é um Deus distante, mas em Cristo Jesus é o Deus Conosco, que caminha lado a lado com todos e cada homem e mulher.
Sua presença na história humana inicia-se na forma de uma frágil criança, pois Deus Todo-Poderoso, o Criador de tudo, sempre confunde os orgulhosos deste mundo, dando a certeza de que tudo o que é terreno tem valor relativo, efêmero. Só Ele é Absoluto e só Nele temos os valores eternos.     
Jesus como criança trouxe consigo presentes maravilhosos de Deus, e à medida que crescia ia desembrulhando-os e nos ensinando a amar a Deus e ao próximo, a viver em comunidade, a partilhar nossos dons, a perdoar...
 Só Ele é Luz, mas incumbiu-nos de testemunhar a luz, acendendo-a nas trevas do egoísmo, da ambição, do desespero, da desunião... e levando a todos a quem encontrarmos a mesma boa noticia que os anjos anunciaram quando do seu nascimento, e que é sempre a grande novidade do Natal: a Salvação já é realidade.
            Permitamos que Jesus desperte em nós o olhar puro de uma criança e a sabedoria de encontrar a felicidade nas coisas simples do dia-a-dia.
            Que,assim como o Salvador, possamos humildemente estender a mão ao próximo e compartilhar seus ensinamentos e valores.
Natal é amor em ação: toda vez que amamos que doamos é Natal!
Querido (a) catequista, que você viva plenamente a alegria do Natal em cada encontro com seus catequizandos na sua nobre missão de “fazer ecoar a voz de Deus”.
Um Feliz e abençoado Natal a você e seus familiares
Com carinho, um grande abraço,
Diác. Flori

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

FORMAÇÃO PERMANENTE PARA CATEQUISTAS 2011





 Nos dias 9 e 10 de dezembro 186 catequistas das sete Regiões Pastorais participaram da formação sobre Implementação da Escola de Formação na Fé, ministrado pelos Missionários da Cruz Elen, Raquel e Pe. Francisco, no Seminário Propedêutico “Imaculada Conceição”, no Bairro Nova Suíça, em Piracicaba, com os seguintes temas:




1. Ministério Paroquial de Escola de Formação na Fé: muito além da catequese sacramental a Escola de Formação na Fé é uma missão pastoral integral de crianças e adolescentes, no âmbito da Pastoral Familiar Integral.
2. Organização do Ministério ou Pastoral: o objetivo desse Ministério é fazer chegar realmente a todas as crianças e adolescentes do território paroquial a Escola de Formação na Fé.
3. Conteúdo da Catequese: perante as dificuldades práticas, há algumas características da Catequese que convém ser colocadas em evidência, entre outras, um ensino sistemático, não algo improvisado, mas que siga um programa que lhe permita alcançar um fim determinado.
4. Encontro Semanal Acompanhamento das Crianças: para isso é necessário ter catequistas bem preparados (as), que além dos conteúdos dos temas bem estudados, deve compreendê-los de forma vivencial e preparar o material de apoio, tanto bíblico como pedagógico que permita às crianças compreendê-los melhor.
5. Iniciação Eucarística: dentro do processo de iniciação e formação, na Escola de Formação na Fé, existe um momento sacramental importante, e para isso é necessário que a criança tenha uma preparação adequada, que lhes dê a garantia de que deseja receber Jesus na Eucaristia.
6. Trabalho com os Catequistas: a condição especial para se tornar catequista é ser uma testemunha ungida da presença do Senhor e transmitir vida e não somente conceitos doutrinais.
7. Trabalho com os Pais: através da Escola de Formação na Fé, deve-se chegar a todos os pais ainda que não tenham sido evangelizados, organizando para eles reuniões bimestrais.
8. Missão de Crianças e Eventos Especiais: para que se pretenda dar uma boa formação cristã, é de suma importância essa experiência missionária onde compartilham sua própria experiência de fé.
Agradeço a vocês catequistas que responderam ao chamado para se formar e conhecer esta realidade diferente de formação na fé, lembrando que primeiro é preciso dar o querigma, e depois catequese, ou seja, primeiro anunciar Jesus e sua Salvação, depois a doutrina.
No próximo ano teremos mais cursos da Escola de Formação na Fé, e dessa vez em cada Região Pastoral, dando oportunidade para que todos (as) possam participar.
Conto com vocês, para juntos fazermos o nosso melhor possível para seu crescimento pessoal e também pelos nossos catequizandos (as) e suas famílias, e assim fazer o Reino de Deus acontecer.
Deus abençoe a todos (as)
Diácono Flori e Secretariado Diocesano de Catequese.










 
MAIS FOTOS: VISUALIZAR O NOSSO ÀLBUM DE FOTOS ON-LINE
  

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

CARTA DE ABERTURA DO BLOG

SEJAM BEM VINDOS!

Hoje, dez de Dezembro de dois mil e onze, no Curso: CAPACITAÇÃO PARA IMPLEMENTAÇÃO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO NA FÉ, ministrado pelos MISSIONÁRIOS DA CRUZ - Elen, Raquel e Pe. Francisco - , é um dia muito importante para a Comissão Bíblico-Catequética da Diocese de Piracicaba, no aspecto comunicação: estamos lançando o nosso Blog na NET!


Há urgência em direcionar a nossa catequese para que os sacramentos não sejam mais um ponto de chegada, mas, de partida e de crescimento na fé e vivência cristã. Para isso é necessário nos revestirmos da catequese mistagógica, isto é, aprofundarmos no mistério de Deus e não apenas na superficialidade do rito histórico. Este modelo de catequese supõe um envolvimento maior da comunidade de fiéis, o aprofundamento dos mistérios celebrados na liturgia, uma conscientização da vivência dos sacramentos no dia-a-dia e cada um e cada uma ser um sacramento de Deus onde vive.

Para isso é preciso ter clareza de que é necessário: uma meta a ser alcançada: Jesus Cristo, um caminho a seguir: um itinerário, um guia experiente a orientar: cristãos e cristãs convictos de sua fé e determinação para avançar: atitudes ousadas diante da descristianização.
O catequista como guia passa a ser um mistagogo e pedagogo, isto é, tem a missão de ter um encontro pessoal com Cristo, sentir-se amado por Deus, transmitir o ensinamento, conduzir o catequizando aos mistérios da fé, estar engajado na comunidade. Pelo seu testemunho convence:- “Nós encontramos o Senhor: Vem e vê!” (Jo 1,41b.46c)

Queridos (as) catequistas, estou feliz por estar com vocês, já há quase 1 ano, quando em Janeiro de 2011,  D, Fernando, confiou-me a tarefa de Articulador desta comissão junto com este “pequeno rebanho” (Lc 12, 32), que Deus  colocou sob meus cuidados. Rebanho que é seu, mas quis confiar a mim, mesmo ciente de todas as minhas limitações e dificuldades, e de tudo que eu iria enfrentar. E é junto com vocês que quero aprender, ou melhor, estou aprendendo o verdadeiro sentido de servir: ser servo dos irmãos e irmãs que Jesus escolheu para mim.

Obrigado, catequistas, pelo seu SIM, e vamos continuar firmes na nossa caminhada, dando-nos as mãos e “avançando para águas profundas” (Lc 5,4), pois é na unidade que um povo se torna forte, e de mãos dadas, um cuidando do outro que o povo de Deus deve caminhar para Terra Prometida: um mundo justo e fraterno, sonho de Deus e tarefa nossa de cada dia, terra onde corre leite e mel, onde todos vivam a “vida em abundância” (Jo 10,10), que Jesus veio trazer, “animando-vos uns aos outros, dia após dia, enquanto se faz ressoar o  hoje” (Hb 3,13)

Com a certeza de que “tudo podemos Naquele que nos fortalece” (Fl 4,13), peço que Deus nos ajude e nos abençoe para cumprimos a nossa missão, “mesmo carregando este tesouro em vasos de barro” (II Cor 4,7), “pois em tudo somos mais que vencedores, graças Àquele que nos amou” (Rm 8,37). Permaneçamos firme na fé, e certos de contar com intercessão de Maria, mãe de Deus e nossa, exemplo de discípula, missionária e catequista e atendendo o seu pedido “fazei tudo o que ELE disser” (Jo 2, 3).

Com enorme carinho por todos e todas catequistas da nossa querida Diocese de Piracicaba.
Conto com vocês,

Um forte Abraço!
  Diácono Flori e Secretariado Diocesano de Catequese.