O processo de Iniciação à Vida Cristã, que a Igreja no Brasil assumiu como uma das grandes urgências de sua evangelização, vem despertando muito interesse e empenho de concretização por toda parte.  Uma vez que implica em mudança de paradigma e uso de novas metodologias, encontra também resistências e pedras pelo caminho. Muitas experiências já em marcha, porém, evidenciam significativos avanços em termos de evangelização e renovação da vida de fé nas comunidades que optaram por esse caminho.
Inspirando-se na experiência catecumenal das primeiras comunidades cristãs, com seus tempos e etapas que envolvem a vida e as celebrações da comunidade, a catequese a serviço da Iniciação à Vida Cristã se caracteriza por ser experiencial, celebrativa e centrada na Palavra de Deus. Sua principal meta é motivar a experiência do encontro com Jesus Cristo, que desperta para o seu seguimento e discipulado a serviço do Projeto do Reino.

A questão que se levanta em toda parte é: 

Como implantar esta nova metodologia catequética na paróquia?

Tudo que é novo assusta um pouco, ainda mais quando exige mudança de mentalidade. Neste caso, passar de uma concepção doutrinal para um conceito mais vivencial, tendo como base principal a Palavra de Deus.
É importante perceber que já dispomos de muitos instrumentos de ajuda para isso: O Estudo 97 da CNBB “Iniciação à Vida Cristã”, o caderno “Catequese evangelizadora nº 7” da Coleção à Luz do DNC e, de forma muito especia,l o “Itinerário Catequético: Iniciação à Vida Cristã – Um Processo de Inspiração Catecumenal” – que já está em sua 4ª edição em 2 anos apenas –, traz pistas concretas e o passo a passo de como proceder nas paróquias para entrar nessa caminhada.
Por toda parte do país já temos experiências muito exitosas que causam grande alegria e esperança para a renovação de nossas paróquias. Tanto assim que os bispos escolheram a Iniciação à Vida Cristã como tema central de sua próxima Assembleia Geral. E teremos no final um texto definitivo da coleção “Documentos da CNBB” sobre a temática.
Isso nos dá ainda mais força e certeza de que esse é o rumo que o Espírito Santo está inspirando para a Igreja no Brasil. Mais um motivo para sentir o quanto a catequese ocupa um lugar central em toda a evangelização. Motivação também para nos empenharmos em implantar e aperfeiçoar, aos poucos, esse novo jeito de formar discípulos de Jesus Cristo, nosso grande objetivo.
Fonte:Padre Décio José Walker - Assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética 
Caros Catequistas, Vamos juntos abraçar essa causa tão promissora para a animação e nova vitalidade em nossas paróquias!