domingo, 9 de outubro de 2016

CATEQUESE É EVANGELIZAR


Aprendendo a fazer catequese
O desafio da Igreja é a evangelização do mundo de hoje, mesmo em territórios onde a Igreja já se encontra implantada há mais tempo. Nossa realidade pede uma nova evangelização. A catequese precisa colocar-se dentro desta perspectiva evangelizadora, mostrando uma grande paixão pelo anúncio do Evangelho.
Sendo o anúncio de Jesus Cristo um momento da evangelização (querigma), a catequese é um modo, dando-lhe continuidade. Sua finalidade é aprofundar e amadurecer a fé, educando o convertido para que se incorpore à comunidade cristã. A catequese direciona o catequizando à ação pastoral no seio da comunidade cristã através da formação continuada. Catequese e ação pastoral se impregnam do ardor missionário, visando à adesão mais plena a Jesus Cristo.
Se a catequese não traduzir a mística missionária que animava os primeiros cristãos em conversão interior e contínuo retorno ao núcleo do Evangelho (querigma), deixará de produzir os frutos desejados que são:
a)      Transmitir a fé que ela mesma vive e o catequista é um porta-voz da comunidade e não de uma doutrina pessoal. A catequese faz parte do ministério da Palavra e do profetismo eclesial. O catequista é um autêntico profeta, pois pronuncia a Palavra de Deus, na força do Espírito Santo. Fiel à pedagogia divina, a catequese ilumina e revela o sentido da vida.
b)     Acolher a Palavra, aceitar Deus na própria vida, como dom da fé. Há certas condições da nossa parte, que se resumem em duas palavras evangélicas: conversão e seguimento.
c)      Buscar incessantemente o conhecimento da mensagem de Jesus. Por ser educação orgânica e sistemática da fé, a catequese se concentra naquilo que é comum para o cristão, educa para a vida de comunidade, celebra e testemunha o compromisso com Jesus. Ela exerce, portanto, ao mesmo tempo, as tarefas de iniciação, educação e instrução (cf DGC 68). É um processo de educação gradual e progressivo, respeitando os ritmos de crescimento de cada um.
d)     Fazer novos Discípulos. A catequese é uma iniciação integral que favorece o seguimento de Jesus Cristo; fornece uma formação de base essencial, centrada naquilo que constitui o núcleo da experiência cristã; celebra e alimenta a fé nas celebrações e na liturgia; proporciona formação orgânica e sistemática da fé; desenvolve o compromisso missionário, inerente à ação do Espírito Santo, para o estabelecimento do Reino de Deus no coração das pessoas, em suas relações interpessoais e na organização da sociedade; fomenta o diálogo com outras experiências eclesiais (ecumenismo), religiosas (diálogo inter-religioso) e com o mundo, testemunhando a convivência fraterna com o diferente; despertar o compromisso com a ação sócio-transformadora à luz da Palavra de Deus e dos ensinamentos da Igreja.
e)      Realizar o seguimento de Jesus Cristo na comunidade fraterna. O discipulado, que é o aprofundamento do seguimento, implica renúncia a tudo o que se opõe ao projeto de Deus e que diminui a pessoa. Leva à proximidade e intimidade com Jesus Cristo e ao compromisso com a comunidade e com a missão.
Resumindo, fazer catequese é aprofundar o primeiro anúncio do Evangelho: levar o catequizando a conhecer, acolher, celebrar e vivenciar o mistério de Deus, manifestado em Jesus Cristo, que nos revela o Pai e nos envia o Espírito Santo, tornar-se discípulo-missionário. A catequese conduz o catequizando à entrega do coração a Deus e à comunhão com a Igreja.

Nenhum comentário:

Postar um comentário