quarta-feira, 30 de março de 2016

RESSURREIÇÃO



RESSURREIÇÃO: FATO OU INVENÇÃO?

Enquanto Preparava esta edição de Páscoa, li argumentos de pessoas dos dois lados do debate da Ressureição: os que defendem se tratar de um fato e os que afirmam não passar de uma fábula.
Minha maior surpresa foi ver que parece que a uma lógica está do lado dos que creem nos relatos dos quatro evangelistas e do Livro dos Atos dos Apostolos.
Acredito na Ressurreição há anos, com base na fé e não na lógica.
Os céticos consideram completamente ilógico que alguém que tenha sido brutalmente executado e, depois, sepultado em um tumulo selado por três dias e três notes tenha ressurgido e aparecido aos seus amigos e seguidores.

SERÁ MESMO?

Um argumento especialmente convincente lembra que tanto crente e descrentes que os discípulos de Jesus estavam dispostos a arriscar suas vidas para confirmar suas histórias sobre o encontro com o Salvador r Ressuscitado.
E vale lembrar que essas mesmas pessoas admitiram estar desanimadas, cheias de dúvidas e que se esconderam para proteger a própria vida apenas alguns dias antes de vê-Lo e começar a espalhara história por todo o lugar.
Quem estaria disposto a sofrer as consequências que eles sofreram-tais como espancamentos, prisão e morte-por uma fábula? Na visão de um analista “sob pressões assim, mentirosas, confessam seus embustes e traem seus comparsas” .
Não foi o que fizeram aqueles discípulos de Jesus.
Era notório que acreditavam no que pregavam.
Um exemplo disso foi o Apóstolo Paulo que, até encontrar Jesus que lhe apareceu ressuscitado, na estrada para Damasco, era um dos mais ardentes perseguidores dos cristãos.

SERIA INVENÇÃO DELES?

Para Paulo e outras testemunhas oculares não existia uma disputa entre a razão e uma fé cega. Falavam do que vivenciaram. Todos tiveram contato com o Salvador ressurgido dos mortos.
Eu também tive. Não. Jesus não apareceu para mim, fisicamente. Mas a minha experiência com Ele tem sido tão real quanto aos dos Seus primeiros seguidores e igualmente maravilhosa.
Como diz o antigo hino: “Quer sabe como sei que Ele vive?”

ELE VIVE NO MEU CORAÇÃO!

ELE VIVE!
Ele vive! Vive!
Cristo hoje vive sim!
Ao meu lado anda,
Comigo fala.
Está sempre junto de mim.
Ele vive! Vive!
Oferece-nos salvação!
Perguntam- como sei que Ele vive
Ele vive no meu coração!

VIVAMOS E CONSTRUAMOS A PÁSCOA NA NOSSA VIDA, POIS ELA É CONTÍNUA.
NÃO É ALGO DO PASSADO, MAS SE RENOVA A CADA DIA NOS GESTOS DE AMOR, DE PERDÃO, DE ACOLHIDA...
SÓ ASSIM A FÉ NA RESSURREIÇÃO É POSSIVEL: PELO TESTEMUNHO DOS QUE CREEM...

FELIZ, ABENÇOADA RESSURREIÇÃO DO SENHOR QUE “NOS CHAMOU DAS TREVAS À LUZ MARAVILHOSA” (II Pd 2,9)

Nenhum comentário:

Postar um comentário