sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

TEMPO DO ADVENTO


ESQUEMA DO ADVENTO

         O tempo do Advento tem uma duração de quatro semanas. Este ano começa no domingo, dia 30 de novembro, e se prolonga até a tarde do dia 24 de dezembro, em que começa propriamente o Tempo de Natal. Podemos distinguir dois períodos. No primeiro deles, que se estende desde o primeiro domingo do Advento até dia 14 de dezembro aparece com maior relevro o aspecto escatológico e nos orienta à espera da vinda gloriosa de Cristo. As leituras convidam a viver a esperança na vinda do Senhor em todos os seus aspectos: SUA VINDA NO FIM DOS TEMPOS, SUA VINDA AGORA, EM CADA DIA, E SUA VINDA HÁ DOIS MIL ANOS.
        

         No segundo período que abarca desde 15 de dezembro até 24 de dezembro, inclusive, se orienta mais diretamente à preparação do Natazl. Somos convidados a viver com mais alegria, porque estamos próximos do cumprimento do que Deus prometera. Os evangelhos destes dias nos preparam diretamente para o nascimento de Jesus. Com a intenção de fazer sensível esta dupla preparação de espera, a liturgia suprime durante o Advento uma série de elementos festivos. Desta forma nas Celebrações não há canto do Hino de Louvor (Glória); reduz-se a música com instrumentos, os enfeites festivos, as vestes são de cor roxa, o decorado da Igreja é mais sóbrio, etc. Todas estas coisas são uma maneira de expressar sensivelmente que, enquanto dura nosso peregrinar, nos falta algo para que nossa alegria seja completa. E quem espera. É porque falta algo. Quando o Senhor se fizer presente no meio de seu povo, haverá chegado a Igreja à sua festa completa,
expressada pela Solenidade do Natal.


       Temos quatro semanas nas quais de domingo a domingo vamo-nos preparando para a vinda do Senhor. A primeira das semanas do Advento está centralizada na vinda do Senhor no final dos tempos. A liturgia convida a estar vigilante, mantendo uma especial atitude de conversão. A segunda semana nos convida por meio de João Batista a preparar os caminhos do Senhor, isto é, a manter uma atitude permanente de conversão, pois a conversão é um caminho que se percorre durante toda a vida. A terceira semana prenuncia já a alegria messiânica, pois já está cada vez mais próximo  o dia da vinda do Senhor. Finalmente na quarta semana nos fala do advento do Filho de Deus ao mundo. Maria, é a figura central, e sua espera é modelo e estímulo da nossa espera.


       Quanto às leituras da liturgia dominical, as primeiras leituras são tomadas de Isaias e dos demais profetas que anunciam a Reconciliação de Deus e, a vinda do Messias. Nos três primeiros domingos se recolhem as grandes esperanças de Israel, e no quarto, as promessas mais diretas do nascimento de Deus. Os salmos responsoriais cantam a salvação de Deus que vem; são orações pedindo Sua Vinda e Sua Graça.As segundas leituras são textos das Epístolas de Paulo ou das demais epistolas apostólicas, que nos exortam a viver em espera da vinda do Senhor.

       A cor dos paramentos do altar e vestes litúrgicas é o roxo, igual à Quaresma, que simbolizam austeridade e penitencia. São quatro temas que se apresentam durante o Advento.

I Domingo
      A VIGILÂNCIA na espera da vinda do Senhor. Durante esta primeira semana as leituras bíblicas e a pregação são um convite com as palavras do Evangelho: Vigiem e estejam preparados, pois não sabem quando vai chegar o momento”. É importante que como uma família, tenhamos um propósito que nos permita avançar no caminho ao Natal; por exemplo, revisando nossas relações familiares. Como resultado deveremos buscar o perdão de quem ofendemos e dá-lo a quem nos tem ofendido para começar o Advento vivendo em um ambiente de harmonia e amor familiar. Desde então, isto deverá ser extensivo também aos demais grupos de pessoas coma s quais nos relacionamos diariamente, como escola, trabalho, os vizinhos, etc. Esta semana, em família, como em comunidade paroquial, acendemos a primeira vela do Coroa do Advento, de cor roxa, como sinal de vigilância e desejo de penitência.

II Domingo
      A CONVERSÃO, nota predominante da pregação de João Batista. Durante a segunda semana, a liturgia nos convida a refletir com a exortação de João Batista: preparem o caminho, Jesus chega”.  Qual poderia ser a melhor maneira de preparar esse caminho que busca a reconciliação com Deus? Na semana anterior nos reconciliamos com as pessoas que nos rodeiam; como passo seguinte a Igreja nos convida a nos aproximar-nos do Sacramento da Reconciliação, que nos devolve a amizade com Deus que havíamos perdido pelo pecado. Acendermos a vela verde na Coroa do Advento como sinal de esperança em mundo melhor a partir da mudança de nosso coração.
       Durante esta fazer o propósito de buscar o Sacramento da Reconciliação, para estarmos mais preparados interiormente, unindo-nos mais a Jesus e aos irmãos na Eucaristia..

III Domingo
      O TESTEMUNHO QUE MARIA, a Mãe do Senhor, vive, servindo e ajudando ao próximo. Na sexta-feira anterior a este domingo (12 de dezembro) é a festa de Nossa Senhora de Guadalupe, e precisamente a liturgia do Advento nos convida a recordar a figura de Maria, que se prepara para ser Mãe de Jesus e que, alem disso, está disposta a ajudar e servir a todos os que necessitam. O Evangelho relata a visita de Vigem à sua prime Isabel e nos convida a repetir como ela: “quem sou eu para que a mãe do meu Senhor venha me visitar?”
       Sabemos que Maria está sempre acompanhando os seus filhos na Igreja, pelo que nos dispomos a viver esta terceira semana do Advento, meditando sobre o papel que a Virgem Maria desempenhou. Propomos fomentar a devoção à Maria rezando o Terço em família. Acenderemos a terceira vela da Coroa do Advento na cor rosa, como sinal de espera alegre.  
                         
IV Domingo
      O ANÚNCIO DO NASCIMENTO DE JESUS feito a José e à Maria. As leituras e a pregação, dirigem seu olhar à disposição da Virgem Maria, diante do anúncio do nascimento do Filho de Deus e nos convidam a “aprender de Maria a aceitar a Cristo que é a Luz do mundo”. Como já está tão próximo o Natal, nos reconciliamos com Deus e com os irmãos; agora nos resta somente esperar a grande festa. Como família devemos viver a harmonia, a fraternidade e a alegria que esta próxima celebração representa. Todos os preparativos para a festa que estão neste ambiente, deverão levar as famílias e as comunidades o firme propósito de aceitar a Jesus nos corações. Acenderemos a quarta vela da Coroa do Advento, de cor branca, em sinal da alegria pela vinda do Senhor que se aproxima.




          

Nenhum comentário:

Postar um comentário