segunda-feira, 14 de abril de 2014

SEMANA SANTA: DIA A DIA




O QUE ACONTECE COM JESUS DIA-A-DIA
              
A Igreja ontem, domingo, 13 de abril, a Semana Santa 2014. A semana mais importante do ano, quando se celebra de maneira especial os mistérios da morte e ressurreição de Jesus. É um tempo privilegiado de graça que Deus nos concede, convidando-nos a refletir sobre a vida e a missão de Jesus, sobre seu sacrifício redentor, a fim de que realizemos uma verdadeira conversão, confrontando nossa vida com os ensinamentos do Divino Mestre.
Para o Cristianismo, a  Semana Santa é a ocasião em que é celebrada a Paixão de Cristo, sua morte e ressurreição. Foi celebrada pela primeira vez no ano de 1682, através do Concílio de Nicéia, advinda do Papa Silvestre I, onde os ensinamentos da doutrina católica tornam-na como religião oficial do Império Romano.
Foi determinado que a semana santa fosse constituída de oito dias.
Seu início se dá no Domingo de Ramos, através da entrada do Rei, do Messias, na cidade de Jerusalém, para comemorar a Páscoa Judaica.
 Na segunda-feira seguinte foi o dia em que Maria ungiu Cristo; na terça-feira foi o dia em que a figueira foi amaldiçoada; a quarta-feira é conhecida como o dia das trevas; a quinta-feira foi a última ceia com seus apóstolos, mais conhecida como Sêder de Pessach. A sexta-feira foi o dia do seu sofrimento, sua crucificação. Sábado é conhecido como o dia da oração e do jejum, onde os cristãos choram pela morte de Jesus. E, finalmente, o Domingo de Páscoa, o dia em que ressuscitou e encheu a humanidade de esperança e de vida eterna

Não só recordamos acontecimentos do passado, mas professamos nossa fé no Divino Redentor.
               Depois, de segunda a quarta-feira, a Liturgia nos oferece para meditação textos bíblicos que ressaltam a missão redentora de Jesus.

               O ponto alto da Semana Santa é o Tríduo Pascal (ou Tríduo Sacro) que se inicia com a missa vespertina da Quinta-feira Santa e se conclui com a Vigília Pascal, no Sábado Santo. Os três dias formam como que uma só celebração, que resume toda a vida e missão de Jesus Cristo. Por isso, nas celebrações da quinta-feira à noite e da sexta-feira não se dá a bênção final; ela só será dada solenemente no final da Vigília Pascal.

               Mas a Semana Santa não termina na sexta-feira e sim no dia seguinte quando a Igreja celebra festiva e solenemente a Vigília Pascal, revivendo a vitória de Jesus que, vencendo a morte e o pecado, ressuscita glorioso. É uma celebração muito bonita e rica de simbolismos, como o fogo, a luz e a água, que lembram a vida nova que brota do Ressuscitado.

OS PASSOS DE JESUS DIA-A-DIA

SEGUNDA-FEIRA SANTA
               É o segundo dia que vem depois de Domingo de Ramos onde se recorda a PRISÃO DE JESUS

TERÇA-FEIRA SANTA
           

   É o terceiro dia da Semana Santa, onde são celebradas as SETE DORES DA VIRGEM MARIA. É muito comum também por ser o dia de PENITÊNCIA no qual os cristãos cumprem promessas de vários tipos ou o dia da memória do encontro de Jesus e Maria no caminho do Calvário.




QUARTA-FEIRA SANTA
             
  É o quarto dia da Semana Santa. Em algumas igrejas celebra-se neste dia a piedosa procissão do encontro de NOSSO SENHOR DOS PASSOS e NOSSA SENHORA DAS DORES. Ainda há igrejas que neste dia celebram o OFÍCIO DAS TREVAS, lembrando que o mundo já está em trevas devido à proximidade da morte de Jesus.


QUINTA FEIRA SANTA
              
É o quinto dia da Semana Santa. Em geral, manhã deste dia, nas catedrais das Dioceses, o bispo se reúne com o seu clero para celebrar a Celebração da Crisma, na qual são abençoados os óleos que serão usados na administração dos sacramentos do BATISMO, CRISMA E UNÇÃO DOS ENFERMOS. Com essa celebração se encerra a Quaresma.
               Neste mesmo dia, à noite, são relembrados os três gestos de Jesus durante a Última Ceia: a INSTITUIÇÃO DA EUCARISTIA, o EXEMPLO DO LAVA-PÉS, com a instituição de um novo mandamento e a INSTITUIÇÃO DO SACERDÓCIO. É neste momento que Judas Iscariotes sai para entregar Jesus por trinta moedas de prata. E é nesta noite em que Jesus é presointerrogado e, no amanhecer da sexta-feira, açoitado e condenado.
               A igreja fica em vigília ao Santíssimo, relembrando os sofrimentos de Jesus, que tiveram início nesta noite. A igreja já se reveste de luto e tristeza, desnudando os altares (quando são retirados todos os enfeites, toalhas, flores e velas), tudo para simbolizar que Jesus já está preso e consciente do que vai acontecer. Em alguns lugares também se cobrem todas as imagens existentes no templo.

SEXTA-FEIRA SANTA OU SEXTA-FEIRA DA PAIXÃO
            
   É quando a Igreja recorda a MORTE DE JESUS. É celebrada a Solene Ação LitúrgicaPaixão e a Adoração da Cruz. A recordação da morte de Jesus consiste em quatro momentos:
·        Liturgia da Palavra, Oração Universal, Adoração da Cruz e Rito da Comunhão.

SÁBADO SANTO
             
  É o dia da espera. Os cristãos junto ao sepulcro de Jesus aguardam sua ressurreição. No final deste dia é celebrada a Solene Vigília Pascal, a mãe de todas as vigílias, como disse Santo Agostinho, que se inicia com a Bênção do Fogo Novo e também do Círio Pascal; proclama-se a Páscoa através do canto do Exultet e faz-se a leitura de passagens da Bíblia percorrendo-se toda história da salvação, desde Adão até o relato dos primeiros cristãos. Entoa-se o Glória e o Aleluia, que foram omitidos durante todo o período quaresmal. Há também o batismo daqueles adultos que se prepararam durante toda a quaresma. A celebração se encerra com a Liturgia Eucarística, o ápice de todas as missas.

DOMINGO DE PÁSCOA
             


É o dia mais importante para a fé cristã, pois Jesus vence a morte para mostrar o valor da vida. Esse dia é estendido por mais cinquenta dias até o Domingo  de Pentecostes
               Em alguns locais executa-se a procissão da Ressurreição.


 “Não tenhais medo! Sei que procurais Jesus, que foi crucificado. Ele não está aqui! Ressuscitou, como havia dito!”

Nenhum comentário:

Postar um comentário