quinta-feira, 1 de agosto de 2013

PASSOS PARA UMA CATEQUESE FRUTUOSA




 Queridos catequistas é tempo novo! Tempo de reiniciar a catequese com forças renovadas, pois “aquele faz novas todas as coisas” (Ap 21,6), é quem nos anima e impulsiona em nossa árdua, mas maravilhosa vocação. Por isso sempre podemos usar de novos meios para a nossa renovação e, consequentemente de nossa catequese para torná-la mais frutuosa, destacando alguns pontos considerados essenciais, que devem se sempre revistos, lembrando que como pessoa não estamos prontos, somos um processo, e devemos pedir constantemente ao Senhor que “complete me nós a obra começada”(Sl 137):

  1. Acolha, com amor e afeto, os catequizandos e seus pais ou responsáveis desde o momento em que se apresentam para fazer a inscrição, proporcionando-lhes um ambiente agradável e alegre;
  2. Inicie os trabalhos da catequese com uma celebração de acolhida para os catequizandos, pais e catequistas. Pode ser uma Celebração Eucarística ou da Palavra com toda a comunidade paroquial ou um encontro com todas as turmas (ou mesmo em cada turma), no qual o catequista promova o acolhimento e interação entre os participantes e não seja somente uma reunião para “passar recados”. Pode-se também, realizar uma confraternização ao final;
  3. Outras atividades como essa que favoreçam a interação e o convívio entre catequistas, pais e comunidade, podem se repetir durante o ano: gincanas, celebrações do dia das mães, dia dos pais, dia das crianças; envolvimento nas atividades da paróquia, tais como festa do padroeiro, Solenidade do Corpo e Sangue do Senhor (Corpus Christi), e outros momentos em que catequizando e suas famílias sintam que fazem parte de uma comunidade e que são acolhidos por ela;
  4. Realize encontros de formação (e não apenas de informação) para os pais durante o ano, com temas que os faça também viver e reavivar sua fé em Cristo. “Não se pode imaginar uma catequese com jovens, adolescentes e crianças sem um trabalho especifico com os pais” (DNC, 188);
  5. Valorizar as dúvidas e questionamentos que surgirem durante o encontro catequético;
  6. Procura conhecer a realidade (familiar, escolar, social) de cada catequizando, demonstrando interesse em ajudá-lo a superar seus desafios;
  7. Ofereça um acompanhamento pessoal a cada catequizando, orando com ele (ela), para que se descubra através de você, que são amados pessoal e incondicionalmente por Deus. Muitos têm vergonha de expor suas dificuldades diante dos outros ou se expõe exageradamente;
  8. Trate com seriedade a questão da assiduidade dos catequizandos nos encontros catequéticos. Isso faz com que os catequizandos, e até os pais, passem a dar maior valor à catequese;
  9. Priorize as reuniões e formações com os catequistas, as quais devem incluir temáticas relacionadas também à formação pessoal e não apenas à doutrinal;
  10. Promova momentos de confraternização e de espiritualidade em que o catequista sinta-se acolhido e valorizado pela comunidade;

O VALOR DO CATEQUISTA

Para que a catequese possa ser realmente evangelizadora, precisamos destacar ainda o papel dos catequistas: “São milhares de homens e mulheres, jovens e anciãos e até adolescentes que descobrem na experiência de fé e na inserção na comunidade, a vocação de catequista. Exercem essa missão com esmero, doação e amor à Igreja” (DNC, 242). Eles são anunciadores da Palavra de Deus, porta-vozes da experiência transformadora realizada na vida daquele que encontra Jesus Cristo.

Quão bela é a vocação do catequista! Quão importante é a sua missão! Quantas pessoas conhecem Jesus Cristo e a Igreja de forma mais profunda por meio de você, catequista. Sabemos que vocês têm limites, seus problemas familiares, incompreensões e que, às vezes, isso acaba afetando seu ministério catequético. No entanto, continuam firmes, perseverante e dano testemunho de fé na Igreja.

Que vocês tenham ânimo renovado e, com seu pároco, estruturem a caminhada catequética paroquial de forma que Jesus Cristo se torne a cada dia mais conhecido, amado e seguido.

Que o Espírito Santo conduza e que Maria Santíssima cubra cada um de vocês com seu manto materno!   
 
Um forte e caloroso abraço, animados pela visita no nosso querido Papa Francisco, tenhamos a sua alegria e perseverança ao anunciar Jesus aos catequizandos. Boa Missão

Diácono Flori

       

Nenhum comentário:

Postar um comentário