terça-feira, 20 de agosto de 2013

CATEQUESE INTEGRAL E PERMANENTE



ANO DA FÉ
A palavra catequese quer dizer fazer ecoar. Nossa missão como catequista é fazer chegar a todos e todas as mensagens contidas no Evangelho de Jesus Cristo, que ao longo da sua vida mostrou na prática, o desejo de Deus que era vida e liberdade para todos. É importante recordar que os primeiros catequistas “Mostravam-se assíduos ao ensinamento dos apóstolos, á comunhão fraterna, á fração do pão e as orações”. At. 2, 42

A catequese, portanto não pode se restringir a um tempo, a uma etapa, pois, ela está presente na vida do ser humano desde a concepção até a morte. Se olharmos com atenção para os sacramentos da iniciação cristã, vamos perceber com clareza que cada um tráz em seu conteúdo preparatório informações importantes que nos tornarão cristãos autênticos, verdadeiros e cumpridores do mandato de Jesus. Portanto, ide e fazei díscipulos meus todos os povos, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, e ensinando-os a observar tudo o que vos ordenei! Eis que eu estarei convosco todos os dias, até ao fim do mundo”. Mt 28, 19-20

O sacramento do Batismo nos introduz dentro da comunidade eclesial, é e na vida em comunidade que vamos aprendendo os passos do Senhor Jesus. Cada nova criança, adolescente ou adulto que recebe o sacramento, torna-se um sinal da bondade do Pai. Cabe ao catequista ser claro e objetivo quanto à transmissão do conteúdo no momento da preparação para o recebimento do sacramento do Batismo. Ao sacerdote ou diácono compete administrar em nome de Jesus o Sacramento do Batismo, ao catequista compete preparar com dedicação àqueles que pedem este sacramento. Recordemos as palavras de Jesus, quando se refere aos pequenos Eu te louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste essas coisas aos sábios e entendidos e as revelastes aos pequeninos”. Mt 11, 25.

O Sacramento da Crisma é um fortalecimento que recebemos para viver a prática de Jesus em toda a sua plenitude. A Unção com o óleo do crisma, torna-se uma força motivadora para que diante das dificuldades não percamos o nosso objetivo maior que é ser cristão e estar a serviço do Evangelho. Por ser um sacramento administrado na adolescência exige dos catequistas um amor redobrado, pois a adolescência é um tempo de grandes trasnformaçoes na vida das pessoas. Lembremo-nos de Cristo adolescente catequisando os doutores. Ele não estava perdido no templo, mas encontrando-se com sua missão. “Ele respondeu: Por que me procuráveis? Não sabíeis que eu devo estar naquilo que é de meu Pai. Eles, porém não compreenderama palavra que Ele lhes falou”. Lc 2, 49-50.

Eucaristia quer dizer ação de graça, um cristão que fez uma caminhada com Jesus, prepara-se para recebê-lo, através do Pão e do vinho consagrado no altar pelo Sacerdote, O corpo e sangue do Senhor Jesus inaugura um novo tempo na vida daquele que se preparou para recebê-lo. Quando a preparação encontra eco na vida da criança, adolescente, jovem ou adulto que pela primeira vez recebe Jesus eucaristico, com certeza esta comunhão não se desfaz, é um encontro que se repetirá sempre. Esta continuidade é que permite afirmar que Jesus Cristo se faz comunhão naquele que permanece vivendo em comunidade os ensinamentos que recebeu. “Eu sou o pão vivo descido do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão que eu darei é a minha carne  dada para a vida do mundo. Jo 6- 51.

A catequese é integral e permanente, pois está presente na vida de quem se prepara para receber um sacramento, mas, que depois perseverá, tornando-se um evangelizador que vive em sua vida cotidiana os mistérios da nossa Fé. Quem nos convida a permanecer firme é Jesus, quando o catequisando e o catequista conseguem compreender a grandiosidade das palavras de Jesus e harmoniosamente vivem esta pratica libertadora, podem olhar para Jesus e dizer: “É bom estar em comunhão, receber a Eucaristia, mas é melhor ainda quando conseguimos fazer com que sua mensagem de amor chega o mais longe possível, mesmo que o mais longe seja apenas uma quadra da nossa casa”. Catequisando e catequista comprometido com o Evangelho têm uma só missão. “Vós sois o sal da terra. Vós sois luz do mundo. Assim também brilhe a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e louvem o vosso Pai que está nos céus”. Mt 5-13, 14, 16.

Quem busca um sacramento da Igreja Católica Apostólica Romana, é um diamante que precisa ser lapidado. Cabe ao catequista com seu testemunho de Fé saber lapidar este diamante. A luz que emana deste irmão que recebeu o sacarmento ( Batismo, Eucaristia ou Crisma)  vai luminar as noites escuras e evangelizar com a Fé amadurecida. “Pai santo, guarda-os em teu nome, o nome que me deste, para que eles sejam assim como nós somos um”. Jo 17,11b.

Domingo Nunes. 
Secretariado Regional de Catequese. Psicopedagogo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário