quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

QUARESMA 2013


QUARTA-FEIRA DE CINZAS (13/2/2013)

“É agora o momento favorável, é agora o dia da salvação” (II Cor 6, 2)


            A Quarta-Feira de Cinzas marca o principio da Quaresma, e é um dia especialmente penitencial, no qual se manifesta o nosso desejo pessoal de conversão a Deus.

            A imposição das cinzas nos recorda que a nossa vida na terra é passageira e que a definitiva se encontra no céu


ORIGEM

Antigamente os judeus costumavam cobrir-se de cinza quando faziam
 algum sacrifício como desejo de conversão de sua má vida a uma vida com Deus.
No ano de 384 d.C., a Quaresma adquiriu um sentido penitencial e desde o século XI, a Igreja costuma colocar as cinzas ao iniciar os 40 dias de penitência e conversão.
Na Quarta-Feira de Cinzas, o cristão recebe uma cruz na fronte com as cinzas obtidas com a queima dos Ramos usados no Domingo de Ramos passado para recordar-nos que a glória terrena logo se reduz a nada.

CERIMÔNIA
A bênção e imposição das cinzas têm lugar dentro da Missa ou Celebração da Palavra, depois da homilia;
As fórmulas de imposição das cinzas se inspiram na Escritura: Gn, 3, 19 e Mc 1, 15, e podem ser:

“Concede-nos, Senhor, o perdão e faz-nos passar do pecado à graça e da morte para a vida”

 “Recorda que és pó e ao pó voltarás”

“Arrependei-vos e crede no Evangelho”

ATITUDE

A conversão é voltar para Deus, valorizando as realidades terrenas sob a luz constante de sua verdade e assim tomar consciência de que estamos de passagem nesta terra, e que devemos trabalhar até que o Reino de Deus se instaure dentro de nós e triunfe sua justiça.
Ao aproximar-nos do Templo onde receberemos as cinzas, expressamos com humildade e sinceridade de coração, que desejamos converter-nos e crer de verdade no Evangelho.

AS CINZAS
1) A cinza é símbolo de conversão;   de buscar uma mudança positiva nas atitudes com respeito a Deus e ao próximo.
2) A cinza é símbolo de nossa fragilidade e limitação humana e de tomar consciência de que morreremos e devemos aproveitar nossa vida fazendo deste mundo mais humano, mais justo e mais cristão.

3) A recepção da cinza é um ato pessoal e voluntário que se realiza sob a graça e a misericórdia de Deus.

4) Se recebe em uma celebração comunitária, porque é toda a Igreja quem intensifica neste período seu estado de conversão e purificação.

JEJUM E ORAÇÃO
Orar é colocar-nos na presença de Deus para receber Sua graça e Seu amor e o jejum favorece esta abertura do coração.
Este é um modo de pedir perdão a Deus por tê-Lo ofendido e dizer-lhe que queremos mudar de vida para agradá-Lo sempre.
A Quarta-Feira de Cinzas e a Sexta Feira Santa são dias de jejum e abstinência.
A abstinência é a partir dos 14 anos e o jejum dos 18 aos 59 anos.
O jejum consiste em fazer uma só refeição ao dia e a abstinência é não comer carne.

HOMILIA
A homilia faz referência à tripla direção da conversão:
a) A abertura a Deus, que é a escuta da sua Palavra, oração pessoal e familiar; participação mais ativa e frequente à Eucaristia e ao Sacramento da Reconciliação.
b) A abertura aos irmãos: com a esmola (caridade), que é antes de tudo caridade, compreensão, amabilidade e perdão.
c) E o jejum  que é o autocontrole, busca do equilíbrio em nossa escala de valores, renúncia às coisas supérfluas, sobretudo se a economia resulta em ajuda aos mais necessitados.

            Na Quarta-Feira de Cinzas a Igreja dá inicio à Campanha da Fraternidade, que tem como

OBJETIVOS:

       Ajudar nossas comunidades na caminhada quaresmal de conversão rumo à Páscoa de Jesus Cristo;

       Suscitar o espírito fraterno na sociedade para a transformação de situações de injustiça e morte.

 

AS TEMÁTICAS

No início, voltados para a renovação eclesial impulsionada pelo Concílio Vaticano II;
       A partir de meados da década de 70, ganharam um tom social; conferindo-lhe sua identidade;
       Sua realização mobiliza vários setores da sociedade;
 e vem contribuindo no debate das grandes questões sociais,  propondo ou potencializando temas na pauta da sociedade.

 

       CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2013

Lema: FRATERNIDADE E JUVENTUDE
Tema:”Eis-me aqui. Envia-me” (Is 6,8)

       OBJETIVO GERAL:

       Acolher os jovens no contexto de mudança de época, propiciando caminhos para seu protagonismo no seguimento de Jesus Cristo, na participação eclesial e na construção de uma sociedade fraterna fundamentada na cultura da vida, da justiça e da paz. 

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

l  1. Propiciar aos jovens um encontro pessoal com Jesus Cristo a fim de contribuir para sua vocação de discípulo-missionário e para a elaboração de seu projeto pessoal de vida;
l  2. Possibilitar aos jovens uma participação ativa na comunidade eclesial, que lhes seja apoio e sustento em sua caminhada, para que eles possam contribuir com seus dons e talentos;
l  3. Sensibilizar os jovens para serem agentes transformadores da sociedade, protagonistas da civilização do amor e do bem comum. (continua)

Nenhum comentário:

Postar um comentário