sábado, 23 de fevereiro de 2013

ESCOLA DE FORMAÇÃO NA FÉ COM ADULTOS


   PARA MELHOR VIVENCIAR O ANO DA FÉ

ESCOLA DE FORMAÇÃO NA FÉ COM ADULTOS
 2º MODULO
         CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA
          TEMA:  “FÉ: RESPOSTA DO HOMEM À PROPOSTA     DE      DEUS” (20/2//2013)

 
 
 
 
Mantra: Onde reina o amor, fraterno amor/Onde reina o amor, Deus aí está!
 
A FÉ É TRANSMITIDA DE PESSOA A PESSOA
(duas velas sobre a mesa, no centro)
No dia de nosso batismo, nossos pais e padrinhos prometeram nos formar na fé. Hoje, vamos reviver
aquele acontecimento, pois éramos pequenos e não nos lembramos daquele dia em que nascemos para Deus.
              (convidar uma ou duas pessoas de mais idade)
 Imaginamos que você quando era criança recebeu a fé de seus pais. Rezou o Santo Anjo, com as
mãozinhas juntas, ajoelhado ao lado da mãe, aos pés da cama. Você cresceu e ninguém conseguiu apagar a luz da fé. Essa fé guiou a sua vida.
Agora você vai pegar uma vela, que está sobre a mesa. Vai acendê-la e se aproximar de uma pessoa,
entregar-lhe a vela acesa, colocar a mão sobre o seu ombro e dizer com entusiasmo: “Receba a luz de Cristo”. Em seguida, voltar ao seu lugar.
A pessoa que recebeu a vela fará a mesma coisa com outras pessoas. E assim sucessivamente até passar
por todos.
Como a fé é transmitida? É o Papa que transmite a fé anosso filhos? É o Bispo de nossa Diocese? É o
padre? Não! Certamente eles ajudam. Mas a fé nós recebemos no berço da família. Depois, somos ajudados pela fé vivida e celebrada por toda a comunidade.
CANTO: Deixa a luz do céu entrar

  

        Sucede não poucas vezes que os cristãos sintam maior preocupação com as consequências sociais, culturais e políticas da fé do que com a própria fé” (“Porta Fidei” nº 02). Pois supõe-se que a fé é algo comum à vida de todos

De fato, este pressuposto não só não aparece como tal, sendo que, inclusive com frequência é negado.

     Enquanto que no passado era possível reconhecer um tecido cultural unitário,
amplamente aceito em sua referência ao conteúdo da fé e aos valores inspirados por ela, hoje não parece que seja assim em vastos setores da sociedade,
a causa de uma profunda crise de fé que afeta a muitas pessoas.

 

FÉ: O QUE É ISSO?

Como me relaciono com Deus é o termômetro para minha fé: dou resposta ou exijo resposta

A fé em Deus é algo que envolve a vida e todo nosso ser: sentimento, coração, inteligência, vontade e relacionamentos.

Com a fé tudo muda em nós; pela fé se revela com clareza o sentido de nossa vida e o nosso destino futuro; pela fé nos tornamos peregrinos a caminho do céu.

A fé nos disponibiliza para Deus que é amor

A fé nos faz acolher Deus que se encarnou e entregou sua vida por nós.

A fé nos abre a porta do céu e nos faz entender que somente no amor está a realização plena do ser humano

 

                     A fé é conhecimento e confiança. Tem sete características:

A fé é uma pura dádiva de Deus, que nós obtemos se intensamente a pedirmos;

A fé é a força sobrenatural de que necessariamente precisamos para alcançar a salvação;

A fé requer vontade livre e lucidez do ser humano quando ele se abandona ao convite divino;

A fé é absolutamente segura porque Jesus o garante;

A fé é incompleta enquanto não se tornar operante no amor;

A fé cresce na medida em que escutamos cada vez melhor a Palavra de Deus e permanecemos com Ele, na oração, em vivo intercâmbio;

A fé permite-nos já a experiência do alegre antegozo do Céu

 

ATITUDE TRADICIONAL DE FÉ
ACREDITAR EM DEUS
envolve a razão
o homem aprende uma doutrina
CONDUZ A UM SABER SOBRE DEUS
 
ATITUDE UMA FÉ QUE TRANSFORMA
COMPROMETER-SE COM DEUS
envolve o homem total
o homem desenvolve uma prática de vida
CONDUZ À CONVERSÃO


TER UMA RELIGIÃO OU SER CRISTÃO?

 Ter uma religião é apegar-se a algo, até mesmo criar algo ao nosso modo.

TER UMA RELIGIÃO É APENAS CONSOLO ESPIRITUAL, QUERER TER BENEFÍCIOS. PRECEITO. TRADIÇÃO...

 Ser cristão é ter clara consciência de quem seguimos: JESUS CRISTO- Filho Único de Deus, que se fez um de nós.

Vem ao nosso encontro para nos revelar quem é Deus: “Muitas vezes e de modos diversos, falou Deus outrora a nossos pais pelos profetas. Nos últimos tempos nos falou pelo seu Filho. Foi por meio dele que Deus criou o universo, e ele foi escolhido por Deus para herdar todas as coisas” (Hb 1,1-2)

        Assim, somos cristãos se reconhecemos que Deus se revelou e tem na sua Palavra uma proposta para nós.

Ser cristão/ã é dizer SIM à proposta que Deus me faz.

O/a cristão/ã é uma RESPOSTA VIVA à proposta de Deus. Esta resposta se aprofunda interiormente durante a vida e transborda nos atos externos da pessoa.

 SER CRISTÃO E TER A MESMA MISSÃO DE JESUS: CONSTRUIR O REINO. PELA FORÇA DO ESPÍRITO SANTO TRANSFORMAR A FACE DA TERRA.

“NAO SE AMOLDEM ÀS ESTRUTURAS DESTE MUNDO, MAS TRANSFORMEM-SE PELA RENOVAÇÃO DA MENTE, A FIM DE DISTINGUIR QUAL É A VONTADE DE DEUS; O QUE É BOM, O QUE É AGRADÁVEL A ELE, O QUE É PERFEITO” Rm 12,2) (usando os talentos, os dons que Deus nos deu)

A Bíblia é o livro que registra este acontecimento extraordinário: Deus que se revela a nós. E apresenta também o caminho da vida segundo a proposta de Deus.

Não basta dizer que sou cristão. Para a vida cristã crescer segura temos que alicerçá-la.

 

CRER:Ide pelo mundo inteiro e anunciai a Boa Nova a toda a criatura. Quem CRER e for batizado será salvo. Quem não CRER será condenado” (Mc 16, 16)

CELEBRAR:Naquela mesma hora, Jesus exultou no Espírito Santo e disse: “Eu te louvo Pai do céu e da terra...”(Lc 10,21)

VIVER:Nem todo aquele que me diz: “Senhor, Senhor, entrará no Reino dos Céus, mas só aquele que põe em prática a vontade de meu Pai” (Mt7, 21)

ORAR:Um dia, Jesus estava orando num certo lugar. Quando terminou um de seus discípulos pediu: “Senhor, ensina-nos a orar” (Lc 11, 1)

CRER: Não é só “acreditar”, mas “saber”. Abrange todo o ser humano.

CRER é “conhecer e “saber”. Não é um jogo de palavras vazias, mas a realidade.

Quem diz «Creio» afirma: «dou a minha adesão àquilo em que nós cremos» A comunhão na fé tem necessidade duma linguagem comum da fé, normativa para todos e a todos unindo na mesma confissão de fé.

186. Desde a origem, a Igreja apostólica exprimiu e transmitiu a sua própria fé em fórmulas breves e normativas para todos (1). Mas bem cedo a Igreja quis também recolher o essencial da sua fé em resumos orgânicos e articulados, destinados, sobretudo aos candidatos ao Batismo.

«Esta síntese da fé não foi feita segundo as opiniões humanas: mas recolheu-se de toda a Escritura o que nela há de mais importante, para apresentar na integra aquilo e só aquilo que a fé ensina. E, tal como a semente de mostarda contém, num pequeno grão, numerosos ramos, do mesmo modo este resumo da fé encerra em algumas palavras todo o conhecimento da verdadeira piedade contido no Antigo e no Novo Testamento»

CRER É MUITO MAIS QUE ACREDITAR, É COMPROMETER-SE. NOSSA RESPOSTA a um Deus amoroso que se revela a nós na Bíblia. Não quer nos falar de coisas, mas de sua própria Pessoa, como Ele é. Quer estabelecer relação.

CRER É ACEITAR O EVANGELHO de Jesus e o testemunho dos apóstolos. Esta fé é necessária para a salvação, pois como nos diz Jesus: ”Quem crer e for batizado será salvo. Aquele que não crer será condenado” (MC 16,16)

A fé nos faz corajosos em proclamar mesmo diante de todas as adversidades.

O CRER, a Fé, é a primeira base, exigência da vida cristã. CONHECER, SABER em QUEM e em QUE eu Creio, em, quem coloco a minha fé, é o essencial e sem isso a vida não tem sentido. Precisamos CONHECER E SABER onde pisamos. (At 4,12; Rm 10,17; Hb 11, 1)

“Em nenhum outro há salvação, pois não existe debaixo do céu outro Nome dado à humanidade pelo qual deveis ser salvos” (Cristo Jesus) (At 4,12)

“Logo, a fé vem pela pregação e a pregação, pela palavra e Cristo” (Rm10,17)

 “A fé é a certeza daquilo que ainda se espera, a demonstração de realidades que não se vêem”(Hb 11,1) 

CRER nos faz responder a Deus, quando Ele nos aborda: “Ora, sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem Dele se aproxima deve crer que Ele existe e recompensa os O procuram” (Hb 11,6)

A FÉ me dá vida nova, me FAZ IGREJA

Não há contradição entre FÉ e CIÊNCIA, entre CRIAÇÃO e EVOLUÇÃO. A ciência deve respeitar a dignidade do ser humano.

Tudo Deus criou por Amor, porque é AMOR (“Eu vos dou um novo mandamento: amai-vos uns aos outros. Como Eu vos amei, assim também deveis amar uns aos outros. Nisto todos conhecereis que sois meus discípulos se vos amardes uns aos outros” (Jo 13, 34-35)

                  SIMBOLO:
             DOS APÓSTOLOS                                                                    SÍMBOLO:
                                                                                         NICENO- CONSTANTINOPOLITANO

Creio em Deus Pai Todo-Poderoso, criador do céu e da terra. E em Jesus Cristo, seu único Filho Nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado, desceu a mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos Céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e mortos. Creio no Espírito Santo. Na Santa Igreja Católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.
Creio em um só Deus, Pai todo-poderoso, Criador do céu e da terra, de todas as coisas visíveis e invisíveis
Creio em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho Unigênito de Deus, nascido do Pai antes de todos os séculos:
Luz da Luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro,
gerado não criado,consubstancial ao Pai. Por Ele todas as coisas foram feitas. E, por nós, homens,
e para a nossa salvação,desceu dos céus: e se encarnou pelo Espírito Santo,no seio da Virgem Maria,
e se fez homem. Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos; padeceu e foi sepultado. Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as escrituras; E subiu aos céus, onde está sentado à direita do Pai. E de novo há de vir, em sua glória, para julgar os vivos e os mortos;
e o seu reino não terá fim. Creio no Espírito Santo,
Senhor que dá a vida, e procede do Pai; e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado: Ele que falou pelos profetas. Creio na Igreja Una, Santa, Católica e Apostólica. Professo um só batismo para remissão dos pecados. Espero a ressurreição dos mortos; E a vida do mundo que há de vir. Amém

 O CREDO NICENO-CONSTANTINOPOLITANO

            O Credo da Igreja tem o nome de Niceno-Constantinopolitano, pois foi escrito formalmente durante o primeiro Concílio Ecumênico em Nicéia (no ano 325) e o segundo Concílio Ecumênico em Constantinopla (no ano 381).
      A palavra “credo” vem do latim e quer dizer “creio”. Na Igreja ortodoxa nos referimos a ele como o Símbolo da Fé, que literalmente significa a reunião ou a confissão da Fé.
       No século IV uma grande controvérsia se desenvolveu na cristandade sobe a natureza do Filho de Deus a quem também a Escritura se refere como o Verbo ou o Logos.

           Alguns diziam que o Filho de Deus era uma criatura criada por Deus.

          A controvérsia se propagou por todo o mundo cristão, e foram realizados vários Concílios que fizeram muitas afirmações sobre a fé na natureza do Filho de Deus.

       Foi a definição proclamada pelo Concílio convocado pelo Imperador Constantino na cidade de Nicéia em

325,
                  Depois da controvérsia sobre o Filho de Deus, e essencialmente relacionada com ela, surgiu o conflito

sobre o Espírito Santo. Sendo assim necessárias as definições proclamadas pelo Concílio em Constantinopla em

381.
            Este Símbolo da Fé completo foi adotado por toda a Igreja. Colocou-se na primeira pessoa do singular

“Creio”, se usa para a confissão de Fé oficial e formal que uma pessoa (ou o seu padrinho) faz no momento de

seu batismo.

 O Credo faz parte da vida dos cristãos. É um elemento essencial da Divina Liturgia. Por ele que cada pessoa aceita e renova, formal e oficialmente, suas promessas batismais e confirma ser membro da Igreja.     Assim o Símbolo da Fé é a única parte da liturgia que está em primeira pessoa do singular, sendo que todos os outros hinos e orações estão em plural. Isto, como já veremos, é assim porque a Fé é primeiramente pessoal e somente depois comunitária e coletiva.

A PROFISSÃO DE FÉ

Podemos em termos gerais falar de 5 partes: Deus Pai, Deus Filho, Deus Espírito Santo, Santa Igreja e Verdades da Fé

Primeira parte – DEUS PAI

Creio em um só Deus, Pai Todo-Poderoso, criador do Céu e da Terra, de todas as coisas visíveis e invisíveis.

Segunda parte – DEUS FILHO

Creio em um só Senhor Jesus Cristo, Filho único de Deus Gerado e não criado, consubstancial ao Pai;

Por quem todas as coisas foram feitas e por nós homens e para nossa salvação, desceu dos céus e Encarnou pelo Espírito Santo, no seio de Maria Virgem e se fez homem.

Também por nós foi Crucificado sob Pôncio Pilatos, morreu e foi sepultado;

Ressuscitou ao terceiro dia conforme as Escrituras;

E subiu aos céus onde está sentado à direita de Deus Pai;

De novo há-de vir para julgar os vivos e os mortos e o seu Reino não terá fim;

Terceira parte – DEUS ESPÍRITO SANTO

Creio no Espírito Santo, Senhor e fonte de vida, que procede do Pai e com o Pai e o Filho recebe a mesma adoração e a mesma glória. Foi Ele que falou pelos Profetas.

Quarta parte – SANTA IGREJA

Creio na Igreja Una, Santa, Católica e Apostólica

Quinta parte – VERDADES DA FÉ

10-Reconheço um só Batismo para a remissão dos pecados;

11-Espero a Ressurreição dos mortos;

12-E a vida do mundo que há-de vir.

Amém

O CREDO PARTE POR PARTE

1-CREIO EM DEUS PAI TODO PODEROSO – É Pai, porque é o autor da vida, e que é todo poderoso, porque para Ele tudo é possível (Mt 19.26; Mc 10,2;’Mc 14,36).

Este Deus que é Pai e Mãe ao mesmo tempo é Criador do céu e da terra (Gn 1). É Todo Poderoso porque só sabe amar e seu amar é construir, é resgatar.

Deus Uno e Trino: Há Um só e verdadeiro Deus, eterno, imenso e imutável, PAI, FILHO E ESPÍRITO SANTO:

três Pessoas, mas uma ÚNICA ESSÊNCIA E UMA SUBSTÂNCIA

Deus é Pai é o Criador, a fonte de tudo. A criação é o fundamental  de todos os desígnios salvíficos de Deus, o começo da história da salvação que culmina, posteriormente em Cristo.

Deus criou o mundo a fim de manifestar sua perfeição e para que o homem e a mulher O glorificasse, conhecendo-, amando-O e assim participando da Sua felicidade no tempo e na eternidade.

Nosso Deus é Todo Poderoso, ou seja, para Ele nada é impossível (Lc 1,37)

Ele é o Senhor da história, governando os corações humanos e os acontecimentos segundo Sua vontade.
 
POR QUE CRER EM DEUS COMO PAI?

 A tentação que Jesus sofre durante toda a sua vida é desconhecer que é Filho de Deus. Por isso em três vezes o demônio lhe diz: “Se és o Filho de Deus” (Lc 4,3-7.9). “A paternidade divina sobre Cristo é o centro de toda a oposição diabólica a Deus”.

A tentação aos fiéis também abala a sua condição de filhos de Deus. São induzidos a abandonar o Pai (Deus) e  buscar outros deuses que serão os “pais” de suas vidas. É a mesma tentação que os judeus sofreram no deserto. O tentador queria desviá-los da adoração devida só a Deus, como no caso do bezerro de ouro, da fome e das águas do Meriba. Esta é também a tentação dos primeiros pais no Paraíso. O homem é tentado a ser igual a Deus e não filho.

A tentação no mundo de hoje continua sendo a mesma. O homem quer ser Deus. A tentação, o que é? Desejo de prender-se ao bem-estar, consumismo, dinheiro, religião milagreira, que põe a fé a serviço dos interesses pessoais.

2-E EM JESUS CRISTO, SEU ÚNICO FILHO, NOSSO SENHOR: É o próprio Pai que o reconhece tanto no Batismo de Jesus (Mt 3, 13-17), como na cena da transfiguração (Mt 17, 2-9). Cristo Nosso Senhor, SENHOR DA NOSSA VIDA, ÚNICO CAMINHO DE SALVAÇÃO. (At 4,12)

Só Ele é o Único Senhor (Fl 2,9-11) “Senhor” significa “Deus”- sabemos disso pela tradução grega do Antigo Testamento, que traduziu a palavra hebraica para DEUS como KYRIOS (SENHOR): ”O Senhor Deus é o Único Senhor” (Dt 6,4).

Portanto, quando o Novo Testamento proclama Jesus é o Senhor, está mostrando a fé em sua divindade. Como Tomé ao ver Jesus Ressuscitado, devemos dizer: “Meu Senhor e meu Deus” (Jo 20,28)

3-QUE FOI CONCEBIDO PELO ESPIRITO SANTO, NASCEU DA VIRGEM MARIA: São Lucas deixa bem claro ao descrever a anunciação e o nascimento de Jesus (Lc 1-2);

A Palavra (o Verbo) se fez carne e habitou entre nós” (Jo 1,14)

4-PADECEU SOB PÔNCIO PILATOS, FOI CRUCIFICADO MORTO E SEPULTADO

Todos os evangelistas relatam a paixão e morte de Jesus (Mt 26-27’Mc 14-15; Lc 22-28; Jo18-19);

Crucificado e morto: a obra da redenção foi operada no calvário para a remissão dos pecados e totalmente imerecido e universal.

IMERECIDO: porque, como pecadores, não tínhamos o direito à sua divina misericórdia

UNIVERSAL: porque Deus quer que todos sejam salvos (I Tm 2,4)

A morte de Jesus é sinal de seu grande amor por mim e por você (Não foram os pregos que prenderam Jesus na cruz, mas o seu infinito amor por mim e por você)

Sepultado: Jesus Cristo foi posto no túmulo para mostra-nos que foi o mesmo redentor que morreu e ressuscitou gloriosamente do sepulcro, visto que o “Príncipe da Vida” que mataram (At 3,15) é o mesmo “vivente que ressuscitou” (Lc 24,5-6)

5-DESCEU À MANSÃO DOS MORTOS, RESSUSCITOU AO TERCEIRO DIA desceu à mansão dos mortos (I Pd 4,6); e todos relatam que ele ressuscitou ao terceiro dia (Mt 28;Mc 16; Lc 24; Jo 20; I Cor 15;) (At 2,22-24)

A mansão dos mortos era o lugar onde estavam todos os justos do Antigo Testamento, esperando o Messias Jesus pregar-lhes a Boa Nova da salvação  e levá-los ao Paraíso (I Pd 3,18-19)

 6-SUBIU AOS CÉUS, ESTÁ ASSENTADO À DIREITA DE DEUS PAI TODO PODEROSO: ”E o Senhor Jesus, depois de ter-lhes falado, foi arrebatado ao Céu e está sentado à direita de Deus!” (Mc 16, 19). Lá Jesus nos espera, pois já levou para o céu nossa humanidade.   (Mt 25,31-46)- O próprio Deus o constitui Senhor e Mestre (At 2,36)

 7-DONDE HÁ DE VIR A JULGAR OS VIVOS E OS MORTOS: A Igreja que crê que um dia Jesus virá sobre as nuvens do céu, julgar os vivos e os mortos (Juízo final). A vitória sobre a morte e as forças do mal sacudirá o mundo inteiro. (Rm 14,9; Ef 1,21-22; Ef 4,10; I Cor 15,24.27-28)

 “A fé se concretiza no amor” (Gl 5,6

“Portanto, dedicai todo o esforço para acrescentar à fé a fortaleza à fortaleza o conhecimento, ao conhecimento o domínio próprio, ao domínio próprio a constância, à constância a piedade, à piedade a fraternidade, à fraternidade o amor.

Como gesto concreto, assumamos o compromisso de dar testemunho de nossa fé, por exemplos, usar a nossa boca para proclamar a verdade, sem usar de palavras grosseiras, palavrões ou maledicências, como nos exorta São Paulo: “Nenhuma palavra má saia da tua boca, mas somente a palavra boa que possa edificar na fé e fazer bem aos que te ouvem” (Ef 4,29)

Oremos: Ó Deus, que convertes os pecadores tornando-os teus amigos, volve a Ti os nossos corações. Tu que nos livraste das trevas com o dom da fé, não permitas que jamais nos separemos de Ti, luz da verdade. Por Cristo Nosso Senhor. Amém!

 PARA CONVERSAR E APROFUNDAR

1-Como o homem responde a Deus?

-Sustentado pela graça divina, o homem responde a Deus com a obediência da fé, que consiste em entregar-se com plena confiança a Deus e em acolher Sua verdade, enquanto garantida por Ele que é a propria Verdade.

  2-Quais são as caracteristicas da fé?

-A fé é dom gratuito de Deus a quem a pede humildemente. É uma virtudfe sobrenatural necessaria para a salvação. O ato de fé é um ato humano, isto é, um ato de inteligencia do homem, que por decisão da vontade, movida por Deus dá livremente seu assentimentoà verdade divina. Além disso, a fé é certa, porque se funda na Palavra de Deus; torna-se concreta “no amor” (Gl 5,6); cresce continuamente, de modo especial, graças à escuta da Palavra de Deus e à oração. Ela faz-nos saboarear antecpadamente a alegria do céu (Hb11,1)

3-Por que não há contradições entre a fé e a ciência?

-Embora a fé supere a razão, nunca poderá existir contradição entre fé e ciência, porque ambas têm origem. É o mesmo Deus que dá ao homem tanto a luz da razão quanto a luz da fé.

Crê para compreender; compreende para crer” –Santo Agostinho

 4-Por que a fé é um ato pessoal e ao mesmo tempo eclesial?

-A fé é um ato pessoal, porque é uma resposta livre do home a Deus que se revela. É ao memso tempo um ato eclesial que se exprime pela firmação “nós cremos”. De fato, é a Igreja que crê; desse modo, ela, com a graça do Espírito Santo, precede, gera e nutre a fé dos inidviduos. Por isso a Igreja é Mãe e Mestre.

 5-Por que as formulas da fé são importantes?

As formulas da fé são importantes, porque permitem exprimir, assimilar, celebra e paritlhar com os outros as verdades da fé, uesano uma linguagem comum.

6-Por que a profissão de fé começa com “Creio em Deus Pai”?

-Porque a afirmação “Creio em Deus Pai” é amais importante, fonte das outras verdade que se referem ao homem, ao mundo e à vida de pessoas que creem em Deus. Reconhcer que temos um Pai e que tudo pertence a Ele

7-Com que nome Deus se revela?

-Deus se revela a Moisés como Deus vivo, “o Deus de Abraão, o Deus de Isaac, o Deus de Jacó” (Ex 3,6)A Moisés Deus também revela o seu nome misterioso, dizendo: “Eu sou Aquele que sou (YHWH) (Ex 3,14) O Nome inefavel de Deyus, já nos tempos do Antigo Testamento, foi substituído pela palavra “Senhor”. Assim no Novo Testamento, ao ser chamdo de “Senhor” Jesus é qualificado como verdadeiro Deus.

 8-Só Deus é?

-Enquanto as criaturas receberam Dele tudo o que são e têm, só Deus é em si mesmo a pelnitude do ser e de toda a perfeição. Ele é “Aquele que é”, sem origem e sem fim. Jesus revela a respeito de si mesmo que também Ele é portador do Nome divino quando afirma “Eu sou” (Jo 6; Jo 8, 28; Jo 10; Jo 11; Jo 15)

 
 

 

 


Nenhum comentário:

Postar um comentário